quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

E- mail para minha irmã

Irmã, sabe qdo vc escreve: eu sei que ele sente minha falta.
Pode acreditar! É a mais pura verdade essas coisas que sentimos, independente de demonstrações claras, de palavras ditas.
Eu tô percebendo com Júnior, Lucas e agora Pedro, que homem guarda mais rancor que mulher.
A gente sofre igual cachorra, chora deitada no tapete, berra, se sente injustiçada pela vida, por todos, até por Deus... só que por mais que demore, por mais que sangre... qdo a gente acorda e sente que passa, ou que mesmo sem passar a gente tá viva e tem vida correndo nas veias... a coisa muda, o nosso brilho volta, nosso olhar e coração ficam espertos...
Eles não, eles se ocupam com uma centena de outras mulheres se for preciso, mas eles não páram pra pensar, pra se curar, pra curar nem que seja o orgulho macho ferido deles.
E quando alguém cita nosso nome: FUDEU; ofender, escrotizar, ignorar é mais fácil para eles... é aparentemente menos doloroso.
No fundo, no saldo final... a gente sai por cima, pq ao menos curadas estamos...

Um comentário:

*Carol Carolina* disse...

Aiiiiiiiiiiiiiiiiiii
que coragem hein!???

tô pensando aqui se publico igual ou se transcrevo algo sobre "novos angulos" de "novas pessoas" e la vem o amor de novo nos dilacerar!

é isso ai, estamos curadas sim!
pelo menos ate a prox paixao.
hehehehe